Comentários do Cachecol - Sekai Oni

Um mangá meio louco, meio pervertido e deveras doentio, porém que toda semana eu não sei como, consigo trazer pra vocês minha analise.

Medium - Uma Nova Plataforma

Uma postagem só para explicar uma plataforma que encontrei e no momento estou focado publicar os textos que escrevo aqui.

Primeiras Impressões e Comentários Finais das Temp. de Animes

Meus Comentáris Gerais, Minhas Primeiras Impressões e Impressões Finais Sobre os Animes da Temporada do Ano

Processo Criativo

Como, Quando, Onde e o Motivo para cada texto novo surgi no Blog. Decidir comentar como é o meu processo criativo

Divisão de Ambições

Um texto na qual eu digo como a minha vida e minhas tarefas conseguem fluir tão bem, como eu comecei a parar pra ver o que tenho que fazer e dar a devida prioridade no devido tempo

7 de dez de 2017

Pré-Conceito de Filmes Animados


Aloha Família. Amantes de Animações e Apaixonados por histórias de conto de fadas. Cachecol aqui nesta tarde nublada e gelada, trazendo mais um texto para o blog, hoje pra conversamos sobre Animações e o meu Pré-conceito em cima delas. 

Vocês conseguem imaginar uma pessoa enjoada pra assistir filme? Provavelmente você que está lendo isso conhece muito bem alguém que é assim. Pessoas chatas dessa maneira tem em todo lugar, aquele povinho enjoado que não gosta de filmes de romance, ou não gosta de filmes de heróis ou não gosta da Marvel ou DC... Todo lugar tem um carinha assim.

Bem eu sou esse tipinho de pessoa, eu não curto filmes de heróis, todos os filmes de adaptação de livros eu odiei por completo, só falta assistir Assassinato no Expresso do Oriente que saiu esse mês pra ver se choro ou pulo de alegria. Tem também filmes policiais ou de mistério, na real eu nem gosto de assistir filme. Porém de todas essas categorias que citei aqui, a que eu sempre crio uma treta, sempre julgo logo de cara e depois me surpreendo é Animação.

Não estou falando diretamente de animação japonesa, estou falando em animação em geral, japonesa ainda tem um caminho diferente pois todo filme você fica com um pensamento “alguma coisa pode acontecer” o filme acaba e você fica “ainda vai acontecer algo” nunca conseguimos aceitar quando as coisas estão indo bem demais ou ruim demais. A Viagem de Chihiro é um exemplo disso, o filme só vai caindo na história e quando você pensa “eh Chihiro deu ruim...” tem o famoso plot twist. Animações japoneses sempre inovam ou trazem aspectos diferentes nas suas obras. 

Já os nossos conhecidos filmes americanos nem sempre são tão diferentes assim. Eu pelo menos vejo muito isso em filmes da Pixar, DreamWorks e outros estúdios de animação mundo afora, todos eles seguem a tão famosa “Jornada do Herói” (animes bebem muito disso também ok) que eu poderia explicar perfeitamente cada detalhe dela, porém a postagem não é disso e eu irei deixar no fim do texto um link de alguém lugar explicando detalhadamente isso. E eu confesso que não é ruim ter toda essa jogada e usar isso pois querendo ou não é dinheiro garantido, porém isso se torna maçante... Você acaba prevendo o que pode acontecer e perde a magia que o filme poderia vim te mostrar, tal coisa que filmes japoneses conseguem fazer, eles até usam da jornada do herói mas sabem como colocar no momento certo. 

O meu pré-conceito vem daí, entenda não tenho um preconceito eu tenho PRÉ-conceito. Isto é eu já imagino que tal coisa vai ser horrível antes mesmo da coisa se horrível. Mas sempre ainda assim acabo assistindo, poucos filmes de animação não conseguiram me encantar e entre eles tais filmes como: Frozen e Megamente. Mas ai é mais pelo roteiro ridículo mesmo que a história tenta enfiar goela abaixo de quem está assistindo. Agora filmes como Divertidamente que gente do céu que filme lindo, o roteiro é bem encaixo animação pra variar perfeita e claro, a jornada do herói muito bem colocado no filme, muito bem acrescentada em momentos onde vale tal coisa e não simplesmente jogada na cara de quem assistir como se fosse algo qualquer. Filmes clássicos como Carros, ToyStory ou até mais clássicos ainda como Fantasia da Disney, não só me conquistam pela infância mas pela forma como conseguem moldar uma geração. Tal coisa que Frozen jamais vai conseguir. 

Então isso é tudo pessoal.

Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse post, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

4 de dez de 2017

Ah Dezembro


Aloha Família. Sobreviventes do ano de 2017 e Pessoas que dormiram o ano todo e acordaram só agora. Cachecol aqui nesta noite gelada e nublada, trazendo mais um texto para o blog, hoje pra conversamos um pouco sobre o mês de Dezembro, o último mês do ano. 

Finalmente chegou Dezembro né meus amigos, esse ano foi bem puxado, para alguns o ano até que foi corrido, eu particularmente não acho isso não, pra mim o ano demorou até demais para chegar no seu último mês. Bancando o dramático eu nem sequer sei como conseguir sobreviver nesse ano, como conseguir chegar em Dezembro com a sanidade em dia... 

Eu quis fazer uma piada de bancar o dramático, no entanto sendo bem sincero o ano não foi um dos melhores, muitas coisas ruins aconteceram esse ano, como também muitas coisas boas aconteceram, não podemos fingir que maravilhas vieram aos nossos encontros, eu não sei você que está lendo, mas pelo menos pra mim esse ano com seus altos e baixos foi um dos que mais me dediquei a fazer algo. 

Não lembro se fiz uma postagem ano passado sobre promessas para o ano de 2017, se eu fiz provavelmente no fim do mês irie fazer uma postagem de comparação pra ver se de fato algo aconteceu, porém posso dizer que entre as coisas que eu queria conquistar esse ano, muitas seguiram um percurso agradável, eu conseguir melhorar mais meu inglês como também aprendi espanhol, que pelo menos em 2016 eu não conseguia ler duas linhas e hoje eu estou na metade de um livro todo em inglês, se isso não é algo pra se sentir feliz eu não sei o que é, mesmo que seja algo pequeno podemos dizer que já é uma coisa, porque sempre tem aquela criança que com 12 anos já sabe inglês fluentemente e não só ler livros mas como escreve também. (Não é piada, sabemos que existe crianças assim). 

Além de que mesmo com a preguiça me dominando eu comecei pra valer a estudar flauta doce, aprender sozinho um instrumento musical não é algo muito fácil e nem sequer divertido porém é bem desafiador quando você consegue aprender o básico de algo e as notas simplesmente não saem, você se esforça a aprender mais e mais sobre aquilo e acaba viciando. Eu tenho alguns amigos que são apaixonados por música e eles me alertaram sobre isso, falaram que assim que eu começasse a estudar a teoria de um instrumento eu iria ser absorvido por esse mundo e iria ficar vidrado em aprender mais e mais. E mesmo a flauta doce que não é um dos instrumentos mais graciosos para alguns ou sequer famoso conseguiu despertar esse encanto em mim. 

Bem, dezembro está ai, 2017 já está começando a preparar sua caminha pra ir dormi enquanto 2018 está já se alongando pra entrar em cena. Como falei várias veze só nesse texto, entre altos e baixos mais um ano chegamos com saúde e animados em seu último mês. Não sei se irie fazer uma retrospectiva desse ano pois isso demanda tempo e mesmo quitando muitas das minhas tarefas e tempo algo que eu ainda não tenho. Ah sim, como poderia esquecer, está ai uma coisa que eu lembrei, esse ano eu me dediquei muito a estudar para o enem pois mesmo com todo caos do Brasil ainda considero ele como um meio mais acessível de entra para uma universidade. 

Agora uma pergunta bem retorica, e você? O que você fez nesse ano, como chegou vivo no último mês de 2017?

Então isso é tudo pessoal

Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse texto, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

30 de nov de 2017

Redenção de Um Vilão


Aloha Família. Amantes de Vilões e Adoradores de Torturas. Cachecol aqui nesta noite nublada e com cara de chuva, trazendo mais um texto para o blog. Hoje iremos conversa sobre a redenção de um vilão, se um vilão pode ou não vim a ser do bem. 

Contém: Spoilers 

Tenho que parar de criticar tantos alguns personagens, pois muitas das vezes eles conseguem se redimir, mesmo sabendo que se seguir o clichê que toda obra segue provavelmente ele vai voltar a ser ruim, ainda assim tenho que parar de julgar tantos esses personagens.  Só que as vezes é mais forte que eu, tem certos personagens que não dá pra cruzar os braços e dizer “ele vai ser do bem já” tipo o Aizen em Bleach, tem uma hora no final do mangá que ele ajuda a galera mas ainda assim é bem vilão esse personagem.

E o personagem que eu irei falar hoje consegue ultrapassar o nível de vilão, tipo tem vilões que chegamos até gostar certo? Esse você só sente raiva mesmo, claro se você for da galerinha que curti uns momentos pesados de tortura talvez você entenda o lado dele, eu provavelmente terei muito medo de você mas ainda assim tento respeita essa sua opinião... Mentira eu não respeito, acho bem escroto mesmo alguém gosta de personagens que torturam só por tortura, por pura diversão 

O personagem que me fez escrever esse texto é o Shishigami Hiro, que no episódio 7 do anime Inuyashiki provou que dá pra voltar atrás e ser uma pessoa. Mas antes de falar o que ele fez pra se torna alguém legal, vamos dá uma revisada no histórico de vilão dele. Hiro não teve bem uma origem como vilão, pois o anime começou puxando muito pro lado do senhorzinho Ichirou, mas foi deixado claro que além do senhorzinho o Hiro também tinha sido “morto” e todo seu corpo transformado em peças robóticas alienígenas, Ichirou demorou um pouco pra começar a fazer o bem não é à toa que agora ele tem o Andou Naoyuki ajudando ele. 

Já o nossos vilão, Hiro, desde o começo já vem brincando com suas armas, primeiro matou aquele corvo lá para mostrar ao amigo o poder, e depois fez um caos no trânsito com vários acidentes, daquele momento em diante eu já vi o lado vilão crescendo nesse personagem, do acidente do trânsito em diante ele só causou mortes, uma atrás da outra e começou a se diverti pra valer com isso, porém como um rapaz imaturo que não sabe utilizar seus grandes poderes vieram as consequências, primeiro foi ele sendo descoberto pela polícia e sendo quase preso na frente da mãe, que depois desse tapa na cara que levou das notícias se matou. No momento da morte da mãe eu sabia que ele poderia pirar, poderia ser alguém muito mais insano do que ele iria ser, e isso foi provado com ele matando a galera pelo computador, que confesso agora tenho muito medo de xingar alguém na internet e o rosto dela aparecer aqui pra mim. Mesmo com tudo isso uma personagem “salvou” esse carinha que foi a Watanabe Shion. 

Watanabe foi a responsável pela redenção do personagem, pelo o que pareceu todo aquele discurso de ajudar o próximo e passado é passado funcionou muito bem com o nosso vilão perverso. Eles começaram a rodar todo o Japão ajudando as pessoas doentes, o que o Ichirou faz desde o começo do anime praticamente, o Hiro começou a fazer agora, e eu acho isso incrível, pois sendo bem sincero eu acredito pra valer em redenção, creio que um personagem pode sim mudar e começar a fazer o bem, essa história de vilão nasce e morre vilão nem sempre cola pra valer. 

No entanto, estamos falando de Inuyashiki e pelo o que parece as coisas não irão continuar tão perfeitas assim, o diretor só quer nos dar essa falsa esperança para o personagem Hiro, eu imagino que algo pode sim acontecer, sei lá talvez a Watanabe morra ou a vó dela que cuida deles, alguém próximo provavelmente vai morrer. E ele vai voltar pra valer para o lado vilão, outra coisa também importante pra se entender é que desde o começo está formando toda uma briga entre o Hiro e o Ichirou, todo mundo está esperando o momento de impacto desses dois lados e eu acho bem justo que Hiro seja vilão nessa hora, esse momento dele de redenção e todo esse “amorzinho” com a Watanabe provavelmente vai cair em no máximo dois episódios. E ai ele vai voltar pra valer a suas origens pra lutar contra o Ichirou.

Resumo de tudo: Sim eu acredito em redenção, no entanto eu sinto que o personagem vai ter uma recaída e voltar a ser vilão, isso está muito na cara mesmo e eu até quero que isso aconteça. Mas não posso mentir que o personagem foi bem surreal nesse episódio 7, nem reconheci toda essa bondade dele e ainda acima de tudo sem querer levar credito, sim por causa da polícia, mas sei lá nem pra criar um pseudônimo e espalhar na internet, só criou uma hastag e olhe lá. Então temos ai algo bom mais que pode virar a ser ruim...

Então isso é tudo pessoal
Meus comentários sobre esse personagem que tem tudo pra ser do bem, mas sabemos que vai ser do mau. 
Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse texto, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

28 de nov de 2017

Assistir ou Não Assistir Black Clover?


Aloha Família. Amantes de Black Clover e Não Amantes de Gritos. Cachecol aqui nesta tarde chuvosa e gelada, trazendo mais um texto para o blog, ontem que era pra sair, mas fazer o que né... Cá estou eu comentando sobre esse bafafa (sempre quis usar isso) que está rolando ao redor de Black Clover

Quando comecei assistir Black Clover eu tomei o susto com os gritos do protagonista como todo mundo provavelmente tomou, pra quem é novo nesse mundo e começou assistir esse shonen nem sentiu tanta diferença assim, porém pra quem é cascudo nesse universo como eu e alguns youtubers de anime sentiram uma pequena agonia no primeiro episódio. 

Quem está assistindo Black Clover e não tem nenhuma base de shonen, isto é nada de Naruto, Bleach, Dragon Ball ou One Piece nas costas está adorando toda essa aventura que o universo está proporcionando, grandes lutas e um protagonista que sempre está dando lição de moral na galera, sejamos sincero que só lendo a sinopse você já fica entusiasmos, o que o shonen sempre gosta de pontuar nos animes e até deixarei um vídeo do DS do Anime United explicando melhor isso é a forma como você pode ser conquistado com a vida do protagonista.

Bem, todo shonen sempre tem aquele personagem que é mostrado como fraco ou sem nada e com muito esforço consegue superar seus limites e vira alguém incrível, como por exemplo Naruto que é ruim com jutsu, Luffy que não tem uma tripulação, Ichigo que nem se quer sabe do mundo dos shinigamis, Tsuna que é nomeado o 10 chefe da máfia.  Todos esses protagonistas no começo não eram nada, e pra piorar o amigo, rival ou conhecido sempre é superior a ele, então além de ser fraco ele quer superar essa pessoa e se torna o maioral do universo dele, Luffy que ser o rei dos piratas, Deku o herói dos heróis, Naruto o hokage e por ai vai.  Isso é um ponto muito forte dos animes shonen sempre dando lições de morais, outras características você pode assistir aqui: 



Então, se caso você considera pensar que Black Clover é ruim ou algo maçante pra se assistir, talvez o único ponto que de impede de olhar com outros olhos é o protagonista gritão, senão houvesse protagonista gritão você iria curti horrores o anime, isto é, caso você não curta o anime pra quem está curtindo já irei comentar sobre. Pois o que Black Clover entrega pra quem está assistindo é a mesma coisa que Fairy Tail entrou, Naruto e muitos outros, um começo de episódio caído, um médio contagiante e uma reviravolta surreal de incrível no fim dele, todo anime shonen faz isso e seria errado Black Clover não beber dessa fonte.

Pra que está curtindo a obra, eu recomendo fortemente ler o mangá, pois o universo de Black Clover por mais que seja repetitivo ou clichê para alguns é muito fácil de se entender e se prender, tem sim evolução de personagem, tem evolução de personagens secundários, tem muita trama e claro como ponto principal de shonen tem muita luta sim. Não vou mentir em chutar que ele vai ser um dos melhores shonens da temporada, junto de Boku no Hero podem ir longes com essa nova geração de animes que estão vindo, pelo o que parece já foi confirmado um total de 51 episódios para o anime, então querendo ou não ele está agradando uma grande massa de fãs no Japão. 

Eu assistir alguns vídeos da galera comentando os lados ruins de Black Clover, os pontos negativos pra poder entender bem esse “hater” e vim aqui dá a minha opinião sobre a história, e bem, os pontos ruins que a galera aborda não são nada mais nada menos do que já comentei no post, personagem gritão, o segundo episódio já com filler, ou vários f⿴lash backs desnecessários, entre outros pontos que como falei todo anime shonen tem, filler é o que mais aparece em shonen, temos ai Katekyo Hitman que filler logo no começo, Naruto colocando filler no meio de uma guerra ninja e por ai vai, isso não é ponto negativo é conexão de história, com esses fillers que complementam a história fica mais fácil do anime explicar o motivo do Yuno considerar o Asta um rival secretamente, tudo é bem explicado não só jogado na cara. 

E um ponto que é falando no vídeo do DS aqui em cima é que o Asta o nosso protagonista é gritão também no anime, as onomatopeias colocadas nas páginas deixa isso bem claro, até um dos personagens brica dizendo pra ele parar de gritar, então sim é uma característica do personagem e não erro do dublador por ser seu primeiro trabalho. O dublador não é ruim pelo fato de ser iniciante, não vou mentir que preferia alguém mais experiente pra pegar um personagem principal, no entanto se ele está ai é por mérito próprio. 

Então isso é tudo pessoal
Essas são as minhas opiniões com base no que o DS fala também no vídeo, concordo bastante com o ponto de vista dele. 
Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse texto, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

24 de nov de 2017

Comentários do Cachecol - Sekai Oni - 43,5



Aloha Família. Mangakás que não se dão bem com editores e Editores que não se dão bem com mangakás. Cachecol aqui nesta noite abafada e cheia de mosquito mesmo com tudo fechado, trazendo mais um post para o blog, capítulo especial ou bônus de Sekai Oni pra comentarmos hoje.

Sekai Oni - 43,5:

De todos esse foi um dos melhores capítulos do mangá e sim e eu vivo dizendo isso a cada capítulo, mas fazer o que o mangá consegue me surpreender cada vez mais. Esse foi um simples especial então já sabemos que é um spin off de alguma história de uma das Alices. No caso a bola da vez é o Utou que me mostrou ser alguém incrível, já que voltamos o capítulo que ele tinha sido expulso da oficia lá do mangá e sem os capítulos para publicar.


Ele chamou esse carinha ai que é um mangaká incrível mesmo sendo novo que pra questão de curiosidade no final do capítulo conta um pouco da história dele. Eu só fiquei meio perdido na hora que ele começou a correr endoidado atrás de um espelho grande, sabemos depois o motivo mas na hora me deixou bem confuso e sem entender, ainda não tinha sacado o que o capítulo queria dizer


Pelo o que mostrou desde o ensino fundamental o Utou tem um poder ligado ao das alices que até agora parece ser o único com esse poder, é um tipo de conexão que permite ele entender visualizar tudo que viu e fazer perfeitamente isso, ele até entender isso como um dom, pelo o que ele mesmo disse (e eu espero ter entendido). Entendendo isso em menos de duas horas o nosso nerd terminou mais de 4 páginas e conseguiu publicar e ainda por cima bateu o recorde de vendas.


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mais legal é que logo em seguida ele é chamado para o mundo das alices, então mesmo que seja por alto já temos um background de um personagem bem interessante, creio eu que só estava faltando ele

Então isso é tudo pessoal
Aproveitando pra deixar claro que agora irei focar em Netojuu ok? OK
Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse post, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

22 de nov de 2017

Medium - Uma Plataforma Interessante


Aloha Família. Escritores de Plantão e Blogueiros que nunca dormem. Cachecol aqui nesta tarde chuvosa e gelada, trazendo mais um texto para o blog, hoje pra conversamos sobre uma plataforma bem interessante pra quem gosta de escrever 

Já tem um bom tempo que eu estou aqui no blog certo? Mais ou menos uns 5 anos que ando caminhando nesse mundo e eu percebi que esse mundo é bem perverso e que se você não seguir do jeito que ele quer as coisas não irão caminhar como você quer. Um exemplo bem claro disso, eu estou na plataforma Blogger que é gerenciada pelo Google, nessa plataforma eu tenho uma hospedagem gratuita que o google dá para gente e também consigo colocar um domínio (a url ali em cima) da maneira que eu quiser pagando uma empresa por fora, é uma plataforma bem acessível pra quem quer começar com o blog, porém é muito limitada pra quem quer continuar pra valer nela

Então, mesmo sendo uma plataforma agradável ainda tem seus pequenos defeitos que pra quem está procurando algo mais sério não consegue se satisfazer, em outras palavras pra quem quer dinheiro talvez o blogger não supra essas necessidades pra valer, dá pra ganhar algo porém não tanto como uma outra plataforma pode oferecer e é dela que irie falar agora. A plataforma em questão é o Wordpress é bem conhecida pra quem é blogueiro, ela tem diversos puglins que facilitam muita a vida de todos que escrevem, tem um mecanismo de busca incrível e uma forma de entregar ao leitor tudo que o blogueiro quiser, porém ela é paga, se você quer uma url diferente como eu tenho tem que pagar, se eu quiser migrar do blogger pra lá além de pagar pela url eu preciso de um servidor pra hospedar meu blog pois aqui no blogger o google faz isso, lá eu preciso pagar por fora e por mês um servidor e que infelizmente a minha conta não bate legal pra poder fazer isso. 

Olhando então por esse ponto não faz muito sentindo migrar pro wordpress, pelo menos foi o que eu sempre pensei, tem sim toda uma diferença e um profissionalismo que o wordpress dá para o criador de conteúdo e mesmo que meu blog seja mais um hobby do que um trabalho eu ainda me sentiria em casa escrevendo lá, me sentiria melhor, mesmo que isso me custasse caro, se eu criasse o blog lá a 5 anos atrás sairia bem mais barato do que migrar hoje dia. Então por que muita gente mesmo saindo caro do bolso acaba migrando para o wordpress? Não só pelo fato do profissionalismo que eu já venho comentando, mas por algo muito mais de valor que é o fato do blog ser seu, aqui no blogger se o google falar “oh, amanhã eu irie desligar todos os servidores, valeu ai galera” eu terei que aceitar tudo sem reclamar, pois por mais que os artigos sejam todos meus, que eu escreva tudo, ainda assim o google tem todo o controle do meu blog na questão de hospedagem, já no wordpress ele dá esse poder a você. E muitas pessoas acabam meio que sentido medo de perde toda a sua vida escrita se isso acontecer e por isso migram para uma outra plataforma. 

E agora que chegaremos no pico da postagem, eu decidi escrever esse texto pois eu encontrei algo que me encantou, não é o wordpress que mesmo sendo muito bom ainda não cabe no meu bolso (como comentei várias vezes já) depois de pesquisar sobre algumas plataformas eu me deparei com um que já tinha conhecido mas não me lembrava bem que é o Medium. 

Medium é uma plataforma voltada completamente para criação de texto, foi criado pelo cara que criou o blogger e ajudou a criar o twitter, então dentro do medium temos um lugar pra escrever e ainda conversa é o lugar perfeito pra quem quer juntar esses dois universos. O que mais me agradou é a leveza na hora de escrever algo, a forma como posso colocar as imagens e até a forma como gerenciar tudo que escrevo, que pra mim é bem agradável pois aqui no blog mais ou menos a cada três ou quatro postagens falando de anime eu coloco uma com a minha opinião sobre algo, lá eu posso fazer isso pois quem está escrevendo sou eu e não o blog, no entanto eu criei lá também o Otaku de Cachecol e eu posso com dois cliques mudar de lado e escrever para o ODC. Todos os blogs colocados lá tem uma cara de revista, a forma como as postagens são colocas deixam isso bem visível. Eu irei deixar aqui em baixo o link para meu perfil e o blog que eu tenho lá no medium, todos os meus textos aqui também irão para lá com alguns pontinhos diferentes aqui e outros ali pois estou começando a me adaptar ainda a esse novo ambiente, posso dizer com segurança que se caso um dia o blogger for deixado de lado e sabemos que isso não vai acontecer nem tão cedo, eu tenho uma rota de escape, mesmo que todos esses 5 anos suma aqui, ainda vai ter textos do cachecol no ODC lá e também textos do Edson N B Junior lá também, aquela frase antiga “pode mudar cozinha mas o cozinheiro é o mesmo” então mesmo que caia ainda serei eu escrevendo.

Uma coisa que esqueci de falar é que o médium é uma plataforma muito mais conhecida fora do Brasil do que aqui, no meado do ano passo que começou a migrar as coisas pra cá também, então sim de cara você vai ver muitos textos em inglês não sabendo procurar os brasileiros você pode sim ficar perdido, porém se você assim como eu é um entusiasta do inglês  (nem sei se existe isso mesmo) vai se sentir em casa pois tem muita gente boa escrevendo lá, e agora tem mais uma pois eu cheguei pra valer nessa plataforma (humildade é tudo)

Medium: Meu Perfil; Perfil do Otaku de Cachecol 

Então isso é tudo pessoal

Obrigado por estar no meu blog 
E pra você que está lendo esse texto, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

20 de nov de 2017

A Decadência de Ousama Game


Aloha Família. Reis Escondidos e Humanos que não sentem dor. Cachecol aqui nesta noite chuvosa e nublada, trazendo mais um texto para o blog, hoje pra conversamos sobre a decadência de Ousama Game, como um anime tão bom ficou tão medíocre 

Pretendo realmente não ser um “hater” aqui, só expressar minha opinião sobre algo que me deixou meio sem reação com o anime gore da temporada, de todos os animes acho que esse é o que mais tem cenas de mortes “bem” colocadas e animadas, aquele gore maroto que nunca chegará aos pés de Corpse Party. Pois bem, eu irei pontuar alguns pontos (dããã) que eu considero bem desnecessários e que o anime fica martelando e querendo enfiar goela a baixo de quem está assistindo 

Pra quem não está assistindo o anime ainda, confesso que tem alguns spoilers pois é em cima do que está sendo apresentado que eu irie pontuar tudo, e pra quem não assistiu o anime é basicamente uma história de uma sala que do nada começa a receber ordens em seu celular e que querendo ou não devem cumprir todas as ordens senão serão mortos, todos os alunos fazem parte desse jogo o Jogo do Rei ou Ousama Game, e quem for o último sobrevivente ganha o direito a um pedido lá para o tal Rei que até então ninguém conhece, um plot até interessante né?

Pra não dizer que só irei meter malha aqui, eu vou deixar bem claro que o anime é bom no seu começo, porém ele vai se deixando levar para coisas totalmente surreais, mas surreais do que o próprio jogo em si. Os pontos que achei bem interessante é todo o mistério que eu já esperava do anime e como a loucura de alguns personagens mostram quem verdadeiramente eles são, aquela frase antiga “A máscara cai quando a loucura vem” isso é algo que pra um anime com essa pegada encaixou muito bem, além das ordens do rei serem bem complicadas de se entender, por exemplo “não façam algo desnecessário” que é basicamente “não chore” ai quem chora vai e morre simples assim, isso é tão bem colocado, além de toda questão técnica de trilha sonora e posicionamento de câmera que pega aquela cena única. Tudo isso é muito bem colocado nos 3 primeiros episódios.
Porém quando o personagem principal sai com aqueles dois novos amigos de sala em direção ao hospital e surge toda a conversa, quando os flash backs acontecem que tudo desanda pra valer, até o momento que ele é surrado e apanha dessa sua nova turma eu estava curtindo e sentindo pena dela, mas quando ele começa a contar do seu passado eu fico tipo “aah cara estava tão legal, por que estraga assim?”, a forma como é contando tudo me desanimou bastante. No momento que essa postagem está sendo publicada eu estou no episódio 6 de Ousama Game e eu só não vou dropar porque eu quero ver como pode ficar pior ou como tudo pode melhorar do nada (tenho esse pingo de esperança)

Quais seriam os pontos ruins do anime? Primeiro ponto é como a “amizade” é tão enjoativamente colocada nesse anime, no flash back do protagonista mostra em um episódio ele ajudando um cara lá a não se sentir depressivo porque ele desobedeceu a ordem do rei e por isso iria morrer quando desse meia noite, todo o episódio você fica naquela expectativa pra que o moleque não morra e no fim o pior acontece, ai o protagonista dá uma de doido e diz que não vai deixar ninguém mais morrer, e quando o seu melhor amigo recebe uma ordem de que em dez minutos ele deveria fazer sexo, o cara vai lá e joga o melhor amigo e a sua própria namorada, a NAMORADA DELE dentro de um quarto... Sinceramente pode ser meu amigo de 10 anos, eu iria colocar a mão no ombro e falar “A gente se ver depois que eu morrer brother” nunca que eu irei fazer a minha namorada passar por algo tão errado e nojento, nesse momento eu já tinha desistido do personagem e até bateu aquele pingo de felicidade com as porradas que ele levou da nova turma que ele está.

Depois disso temos as mortes, o ponto que me deixou meio sem entender bem o que move o anime são as mortes, no momento atual algumas mortes até me chamaram atenção, alguns personagens morreram de uma forma bem impactante, porém no passado, no flash back do protagonista tudo acontece de uma forma tão retardada, ou tão mal feita, como se o estúdio só quis agilizar tudo, um plot tão bem elaborado e cenas que poderiam ser marcantes simplesmente foram jogados na tela, o surrealismo da coisa toda deixou todo a graça do anime de lado, todo o impacto que poderia fazer no telespectador foi pro lixo. Eu resumo bem esse meu argumento na última cena do episódio 6 onde a garota de cabelo branco, tenta hackear o jogo e acaba levando uma punição e partindo desse ponto tudo fica sem lógica, pois ela começa a pegar fogo, ela não grita de dor e nem reagi a isso, ela continua mexendo no notebook que ou esse notebook é muito resistente ao calor ou só as pontas do dedo dela não estavam queimando e esqueceram de mostrar. E quando finalmente bate o incomodo com o fogo ela simplesmente tira camisa, pra continuar mexendo no notebook, que roupa é essa que não queima? Que corpo é esse que não “estraga” com o calor. 

Essa cena, as mortes por enforcamento ou partes do corpo sendo arrancadas tudo simplesmente acontece de uma maneira tão simples, os personagens continuam agindo tranquilamente, teve um cara que a cabeça girou 360º e ele soltou “olha voltou ao lugar” eu rir disso, não vi como uma cena triste ou de tortura parecia mais uma cena de um anime nonsense. 

Ousama Game caiu em um poço, tem alguns episódios ainda pra tentar se salvar, espero muito que algo decente aconteça, pois a sua decadência já está sendo bem colocada nos episódios, se não fosse pelo plot eu desistiria de ver o anime.

Então isso é tudo pessoal

Obrigado por estar no meu blog
E pra você que está lendo esse texto, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D