29 de jul de 2016

Comentários do Cachecol - Sekai Oni - 1


Aloha Família. Cachecol aqui nesta tarde nublada com uma enorme cara de chuva, trazendo hoje mais uma postagem para o blog, voltando com um quadro que em uma época distante existia, agora com um formato diferente para vocês, começando com mangá e talvez mais a frente eu traga um anime. Espero que gostem :D

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sekai Oni - 1:

Assim que comecei a ler, de fato achei um mangá fraco, interessante porém fraco, no entanto nesse primeiro capitulo eu me apaixonei pela Azma por toda a fragilidade dela, podemos ver que ela é bem solitária, vive em seu mundo que se resume ao seu quarto e seu único amigo é o seu pássaro o Bunchou o único ali que conversa com ela, porém nesse pequeno lugar já percebemos algumas coisas anormais, como esses monstros que até então eu imaginei que só fosse algo da cabeça dela, pois eles só interagem com ela e com mais ninguém e também tem o fato do pássaro dela que conversa com ela mesmo, não é só algo da cabeça dela ou talvez seja porém se torna algo tão realista que não consigo ver diferença.


Partindo desse ponto eu já estava me sentindo bem triste por ela, por ela ser solitária, porém o pior veio acontecendo com um tempo. Saindo de seu mundo solitário, seu quarto, temos o convívio dela com a família que ela estar, logo de cara percebi que aquela ali de fato não é sua família pois seu pai morreu e sua mãe não se sabe aonde estar. Temos o primo da mesma idade dela creio eu, que deve arrumar qualquer desculpa pra bater nela, como nesse capitulo ele batendo nela só por achar que ela comeu seu pudim, e por sinal ele bateu muito nela e eu fico imaginando que outras vezes isso deve ter acontecido, e em outra cena aparece o tio dela que de cara eu imaginei ser alguém justo, pois ele repreendeu muito o Kazuya primo dela por ele ter batido nela, nessa hora eu de fato imaginei ele sendo um cara justo pois ele não só brigou ele deu um belo de um sermão, porém pela reação dela eu vi que ele também é um ser podre e não parou por ai, pois um outro primo esse mais velho pelo que parece, surge com o pássaro dela o Bunchou morto, ele matou o pássaro pois ele estava fazendo barulho e com isso ele não consegue "estudar", bem, claramente ele só matou o pássaro por raiva mesmo ou talvez para implicar com a Azma, e cansada não só disso mas de todas as pessoas ao redor sempre tentando machucar ela sem que ela tenha feito nada para isso a Azma foge de casa.


E nessa hora que podemos ver melhor, mais amplamente todo o universo desse mangá, podemos ver que em todo espelho, qualquer reflexo na qual a Azma consegue ver ela olha ao seu redor e ver monstros, os mesmo monstros que aparece na primeira cena do mangá, só que agora em outra magnitude e de fato é algo bem assustador. Mas a cena que veio depois me deixou bem curioso, pois temos a Azma indo para o hospital, eu não conseguir entender esse gancho desnecessário que teve para poder ouvir o médico dizer pra ela que ela tem a síndrome da Alice dentro do espelho, ok é algo mega interessante pra história, mas eu acho que tem outras formas de dizer isso, mas vamos relevar pois achei muito legal os acontecimentos que vieram a seguir, porque mesmo sem querer ele explica o motivo dos monstros, nessa síndrome da Alice dentro do espelho faz a pessoa ver monstros chamando ela ou o seu reflexo fazendo algo que ela não estar fazendo, e foi o que vimos completamente nesse primeiro capitulo temos ela interagindo com vários monstros desde o começo, ela conversando com seu pássaro, ouvindo vozes que por sinal foram a que mandou ela ir no hospital, por isso falo que foi um gancho meio desnecessário, mas que explicou ao mesmo tempo os acontecimentos.


E ai que o manga começa a ficar interessante, eu imagino que todo o primeiro capitulo não passou de um prologo e partindo do final desse capitulo que finalmente as coisas começam a andar. Porque no final temos a Azma olhando em um reflexo da poça d'água seus primos e tios, e em um impulso de raiva ela começa a pisar nessa poça com força e isso acaba chamando atenção de um policial que estava por perto, e enquanto o policial conversa com ela uma rachadura surge na poça d'água que ela estava pisando, uma rachadura como se a poça d'água fosse um vidro que foi quebrado, e óbvio o policial ficou todo assustado com o ocorrido e enquanto ele via e tentava entender aquela rachadura, uma mão gigantesca mata ele, como se os monstros do mundo da Azma tivessem saído e com a reação da Azma eu imagino que nem ela esperava por isso, foi algo bem rápido sem aviso simplesmente uma mão surgiu esmagando o policial. 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bem, esse manga eu encontrei ele depois de pesquisar um pouco, não cheguei a ler a sinopse pois eu queria ler ele bem do zero, porém nas categorias dizia que ele era gore e no final do capitulo eu entendi mais ou menos o motivo da categoria espero mesmo que mais disso seja mostrado, gostei bastante do ambiente do manga e esse enredo que foi quase nada apresentado me deixando mega curioso, também curti bastante os traços do autor que são bem fraquinhos porém quando precisa ser detalhado ele deixa tudo muito bem desenhado. Espero que vocês aprovem essa ideia, pois eu achei o mangá bem interessante.

Então isso é tudo pessoal

Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que esta lendo esse post, sinta-se abraçado pelo Cachecol :3

0 comentários:

Postar um comentário