18 de abr de 2017

Capítulo Cinco - Compra de Itens


Um dia se passa depois da missão recebida pelo grupo, agora todos preparados e descansados com os olhos brilhando sobre a grande aventura que está por vim, o grupo de aventureiros marcaram o local de encontro em frente ao estábulo na qual seus cavalos sempre descansam, pra variar James acaba se atrasando ao encontro fazendo assim diversas idéias de como ser morto surgi na cabeça de Floki e antes que tais coisas pudessem ser colocas em prática o clérigo aparece sorridente como se nada estivesse acontecido, o primeiro a falar algo é a Ascherit que deixa claro a demora dele e que na próxima vez o grupo partiria sem esperar ele. 

- Oh me desculpe, apenas estava fazendo minhas oferendas ao meu senhor – Diz James 
- Jamais irei querer saber do que se tratam essas oferendas – Responde Floki

Antes que Ragnar pudesse mandar os companheiros ficarem quieto para ir de encontro com a senhora responsável do estábulo, o grande portão da fortaleza que protege os grandes cavalos da chuva e do perigo é aberto, dentro dele surge uma senhora corcunda com trazendo consigo um sorriso majestoso, usando uma roupa pesada de frio como se estivesse se preparando para uma longa viagem no ártico ou talvez acabado de voltar de lá. A senhora fita todo o grupo e logo em seguida balança a cabeça com um ar de desaprovação ao ver Floki e James discutindo como crianças 

- Vocês não mudaram mesmo – Diz a Senhora
- A culpa não é minha se esse aqui sempre se atrasa – Diz Floki apontando para James
- Olha minha grande fonte de sabedoria – Diz James abraçando a senhora – Finalmente decidiu aceitar o meu senhor em sua vida? 

Em silencio a senhora retira os braços de James do seu corpo e limpa sua roupa como se James tivesse infectado ela, com um sorriso no rosto Ragnar debocha dizendo que a resposta dela tinha sido dita naquele ato, depois de todos rirem menos James a senhora conduziu todo o grupo para dentro do estábulo, lá dentro Ascherit que nunca tinha pisado ali viu um longo galpão de dois andares com diversas divisórias e grandes e esbeltos cavalos quietos como se a presença da senhora fosse à mesma de um chefe da guarda real. 

Sem muita demora à senhora leva o grupo de encontro com seus fieis companheiros de estrada, o primeiro a ver novamente seu animal foi Ragnar que foi guiado pela senhora subindo para o segundo andar do estábulo onde na terceira divisória estava lá seu cavalo um ser glorioso branco como a neve esperando seu novo ir para seu encontro, sorrindo Ragnar pega seu cavalo já preparado para aventura, logo em seguida vem Ascherit que encontra seu amigo de aventura que ao ver ela relincha de felicidade, um cavalo não tão corpulento como de Ragnar mais ainda sim muito bonito por ter seu corpo todo malhado.  Descendo para o primeiro andar antes que a senhora pudesse falar James já estava indo de encontro ao seu cavalo, um ser muito difícil se não se reconhecer, um animal magro com a pele negra e dentes negros como se estivesse podre para James nada disso parecer algo abominável pelo contrário o mesmo adora seu animal do jeito que ele é. Por fim a senhora acompanhar Floki explicando pra ele que seu animal novamente tinha fugido do estábulo provando que até mesma aquela fortaleza poderia ter falhas, porém ainda sim foi encontrado e levado de volta, o animal que não era um cavalo mais sim um asno ao ver Floki demonstra querer atacar o mesmo como se tivesse algum tipo de raiva pelo dono, porém não demora muito e brincar com ele como se fossem amigos de longa data.

- Jamais irei entender esses dois – Diz Ragnar
- Eu ainda estou tentando entender – Diz Ascherit com um olhar pensativo – Aquilo é um asno? Ele é um anão e monta em um asno? 
- Algum problema com isso? – Retruca Floki vindo em direção ao grupo – Ele é meu fiel companheiro, muito mais amigo do que vocês ai 
- Claro claro, tão fiel que foge pelo menos duas vezes por semana – Diz James rindo 
- Crianças parem, querem brigar já sabem pra onde ir – Diz a senhora apontando pra rua enquanto guia o grupo para fora do estábulo 

Após sair do estábulo e Floki perturbar um pouco mais a senhora do estábulo por não ter resposta concreta pelas escapadas de seu animal, todo o grupo se reuniu e decidiu seguir em frente, porém antes que pudesse realmente parti para aventura de braços cruzados Ascherit ficou até Ragnar se tocar que deveria falar algo

- Vocês pretendem seguir em uma aventura sem nenhum tipo de material ou equipamento? – Diz Ascherit sem entender 
- Oh... Quase esquecemos isso, temos que comprar comida - Diz James sorrindo 
- Sim sim vamos comprar comida, além de muitas outras coisas – Diz Ragnar
- Só temos que juntar todos os nossos dinheiros para ver o que comprarmos – Diz Ascherit 
- ... – Silencio seguido pelo resto do grupo 
- Vocês... Estão com algum dinheiro em mãos – Pergunta Ascherit 
- Eu perdi meu dinheiro apostando em vocês, tenho quase nada aqui – Diz James enquanto aponta para os anões e em seguida mexe nos bolsos 
- Eu tenho a mesma quantia que você Ascherit – Diz Ragnar – Enquanto a você Floki... O que tem em mãos? – Pergunta ao companheiro encarando 
- Eh... Então... Nem conto a vocês o que aconteceu – Enrolando ao falar diz Floki 

Depois de muito esforço e táticas indescritíveis os companheiros de Floki conseguiram retirar o dinheiro dele, após contar tudo que possuíam decidiram separar o dinheiro por igual e seguir até o porto comercial da cidade de Coronar para comprar alimentos e equipamentos que acabam sendo descartáveis para seguir na aventura. Já que Selene e seu grande grupo de companheiros já partiram horas a frente deles, o grupo sem muito pensar entrou na primeira loja todos juntos para comprar tudo logo e subir em seus animais. Ao entrar na loja o grupo se depara com um ambiente envelhecido com um ar de terra antiga, as paredes de madeira gastadas com o tempo imploram por uma limpeza e pintura, o chão que a cada pisada gemia como sofressem de dor os diversos itens pendurados e empilhados aos montes na pequena loja deixavam claro que ali talvez seja o local perfeito para as compras. Um senhor recebe o grupo no balcão, um olhar cansado e sem vida do atendente chama atenção do grupo, um senhor que mesmo com aparência demonstrando um fim de vida, ao começar a pronunciar as palavras mostra para todos no grupo que a vida está muito bem naquele corpo, antes mesmo de o mesmo senhor começar a oferecer as coisas para serem compradas. 

- Grandes aventureiros é uma honra atender vocês aqui na minha humilde loja – Diz o senhor da loja sorrindo 

- Ele está zoando a gente né? – Diz Floki sussurrando para Ragnar 

- Senhor queremos comprar alguns itens para nossa aventura – Diz Ragnar ignorando Floki e tomando a frente do grupo 

- Podem falar o que querem que irei buscar imediatamente – Diz o Senhor puxando uma pequena cesta de palha
Ragnar foi o primeiro do grupo a decidir o que ia comprar, deixou para trás Floki e James que estavam discutindo sobre quem iria levar um alaúde sendo que os dois não sabem como tocar.
Ragnar decidiu levar os seguintes itens: Uma mochila de couro, um saco pra dormir, um frasco de água, cinco rações de comida; James antes que pudessem segurar ele tomou a frente e disse que queria levar os itens: Um saco de dormir, um lampião, um pé-de-cabra, uma corda, um frasco d’água, sete rações de comida; Floki boquiaberto com o olhar de desaprovação foi a diante e pediu os itens: Um saco de dormir, um lampião, um pé-de-cabra, uma corda, um frasco d’água, sete rações de comida; Por fim Ascherit após ver o grupo agindo que nem criança pediu os itens: Dois frascos d’água, uma corda, um lampião, uma mochila de couro, óleo, cinco rações de viagem, saco de dormir;

- Meu querido e amado clérigo, me explique... Por que um pé-de-cabra? – Diz Floki ironicamente
- Nunca se sabe o que vai encontra meu caro... E você, por que está levando um então? – Pergunta James
-Por que... Eu sou um LADRÃO – Exclama Floki
- Parem os dois – Diz Ascherit indo de encontro a possível briga do anão com elfo – Querem resolver algo vão lá pra fora – Aponta para porta
- Obrigado meu senhor, pelos itens, vamos parti imediatamente para aventura – Diz Ragnar prestando reverencia e empurrando os dois brigões para fora. 

Sem demais, o grupo sai da loja com todos os itens já comprados e arrumados nos animais, o sol cada vez mais começar a cair e assim a lua começa a querer aparecer. O grupo caminha devagar em cima dos animais pela cidade ouvindo as esperanças de boa sorte e aventura de alguns comerciantes conhecidos deles. Começando a sair da cidade o grupo ver de cara estrada que liga a cidade a uma enorme e longa floresta sóbria, única maneira de chegar ao castelo da bruxa e conseguir obter a orbe mágica novamente é pegando essa estrada e acima de tudo passando pela floresta, o grupo se reúne em uma fila única tendo em primeiro lugar Ragnar seguido por James, Floki e cuidando na retaguarda do grupo Ascherit já com escudo em uma das mãos enquanto a outra guia o cavalo. E com isso o grupo desaparece das sombras da cidade e entram de vez na floresta seguindo a estrada de chão batido para o castelo da bruxa... 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Parece que agora tudo está pronto para grande aventura, o grupo parece está animado para arrancar a orbe das garras da bruxa... 

Mas será que eles irão conseguir? Saberemos nos próximos capítulos.

Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse post, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

0 comentários:

Postar um comentário