1 de mai de 2017

Capítulo Seis - Vila



Alguns minutos após o grupo entrar na densa floresta a claridade que estava em alta, começou a perde sua visibilidade para grandes árvores erguidas com o tempo. O grupo seguiu seu caminho com Ragnar que conhecia muito bem aquela floresta, seguido por James que tinha uma mania já conhecida do grupo de desaparecer nos piores momentos, Floki andando calmamente com seu pequeno animal e cuidando na retaguarda do grupo Ascherit com escudo e espada em mãos olhando ao redor esperando qualquer sinal de ataque inimigo. Logo após de entra mais a fundo da floresta, Ragnar se depara com uma pequena trilha que fugia do trajeto já conhecido por ele, essa trilha levava talvez uma vila no pensamento de Ragnar que o mesmo não se lembrava de ter visto, porém parecia está lá há bastante tempo, a trilha que no começo parecia ser bem estreita mais a se abria para passagem até de uma carruagem real, sem muita visibilidade o grupo consegue ver de relance algo parecido com uma pequena vila confirmando o que o Ragnar havia pensado antes. 

- Devemos parar aqui esta noite, está começando a escurecer viajar no escuro não é muito recomendável – Alerta Ragnar
- Não tenho problemas em seguir a diante, eu guio vocês de quiserem – Comenta James sorrindo
- Ah sim sim, vamos deixar um elfo brigão guiar um grupo – Debocha Floki
- Estamos algumas horas nessa floresta e nem sequer chegamos na metade dela, acho justo pararmos por hora – Comenta Ragnar – Decida você Ascherit acho a mais sensata nesse momento 
- Concordo com Ragnar, vamos nessa vila ver se tem alguém, acho melhor passar a noite lá assim tanto os cavalos como os nossos corpos precisam descansar – Diz Ascherit – Vamos passar a noite o que acham?

Todo o grupo concorda com o que Ascherit decide fazer, tirando claro James que fica se vangloriando de suas habilidades raciais e fica alertando cada graveto que Ragnar pisa com seu cavalo. Então sem muita demora o grupo entra nessa trilha em uma fila única e logo em seguida se dispersão e andam lado a lado comentando sobre possíveis emboscadas que podem está esperando por eles, com esse pensamento em mente e o medo de um possível ataque surpresa até a chegar na entrada da vila o grupo foi caminhando lentamente com suas armas em mãos, no entanto esse medo foi deveras desnecessário já que a chegada na vila foi algo bem seguro

- Andamos quase 50 metros com armas em mão porque você ficou colocando terror na nossa cabeça -  Diz Floki guardando a arma enquanto encara James 
- Não coloquei terror, apenas disse a verdade – Diz James 
- Ta bom gente, vamos focar agora em ver se a vila está realmente vazia – Diz Ascherit descendo de seu cavalo enquanto adentra os portões da vila 

Ragnar segue Ascherit descendo de seu cavalo e fazendo sinal de silencio para James e Floki, após todos entrarem na vila James novamente tenta causar um medo em seus companheiros abordando o assunto novamente, dizendo que deveriam colocar algumas madeiras ou pedras para travar a passagem se caso alguém aparecesse enquanto o grupo descansar, porém todo o seu esforço de colocar tal coisa em prática não vai pra frente. Todo o grupo assim que entra na vila percebe a situação atual da mesma, a vila não é muito grande com uma rápida olhada ao redor Ragnar e Ascherit conseguem perceber algumas casas e algumas lojas não muito chamativas, todo atenção da vila se concentra no meio dela, aonde certo circulo grande é formado que ao redor dele temos algumas lojas como ferreiro, lojas de porções e como principal uma grande igreja, que é a que recebe o grupo ao entra nesse grande circulo de lojas. No centro desse comercio local tem um grande poço de água, porém sem nenhum balde com corda para puxar algo. O grupo decidiu prender os cavalos em um tipo de prédio que algum dia foi um estábulo e aproveitou dali para começar a explorar essa vila. Percebem que a vila além de não ter nenhum sinal de vida, ela também parece ter sido atacada, pois as lojas e até mesmo a igreja foram destruídas, de longe nada disso é observado, mas ao chegar próximo ao local conseguem perceber as janelas quebras e portas arrombadas, no entanto essa talvez invasão ou ataque a vila sofreu não parece ter ocorrido a muito tempo, pois o feno próximo ao estábulo ainda estava intacto e também não havia nenhum sinal de luta ou sangue, parece somente que teve uma invasão e que tudo foi roubado. 

- Essa vila parece não ter ninguém e também parece ser seguro para passar a noite, o que acham? – Pergunta Ascherit
- Bom temos feno para os cavalos, conseguimos um lugar confortável para eles descansarem, se conseguirmos água para eles já está valendo essa pausa – Comenta Ragnar
- Não tenho o que reclamar, por mim pode ficar aqui tranquilamente – Diz Floki – Se você se comporta é claro – Encara James
- Ok ok, não farei nada de errado – Diz James com os braços abertos em um sinal de paciência 
- Primeiro temos que conseguir água, depois algum tipo de madeira para fazer uma fogueira – Diz Ascherit olhando ao redor
- Pode deixa que pegamos as madeiras – Diz James enquanto puxa Floki para seu lado 
- Eu vou atrás da água para os cavalos, você fique por aqui e veja se consegue água – Diz Ragnar indo em direção ao estábulo onde os cavalos estão presos atrás de alguns baldes. 

Ascherit concorda com as tarefas escolhidas e assim cada um vai atrás do que precisa, Ascherit começa a limpar o chão tirando algumas madeiras e pedras destruídas das lojas próximas para criar um lugar adequado para colocar os sacos de dormi, e logo em seguida começa andar tentando deduzir como foi o ataque, como as lojas foram destruídas e como uma vila conseguiu ser sofrer um dano tão rápido aponto de o feno ainda está viável como alimento para os cavalos, como algumas coisas nem sequer foram tocadas enquanto outras destruídas, parece mais que houve uma bagunça generalizada do que de fato um ataque. James e Floki saem da vila passando por de trás das lojas e depois de passar por algumas cercas e grades eles voltam a entra na floresta, lá eles conseguem alguns gravetos e madeiras suficientes para criar uma pequena fogueira e logo em seguida voltam para vila ao encontro da Ascherit sem perceber algo ao redor, como se estivessem tão focados em discutir sem parar que apenas entraram na floresta buscaram o que precisavam e voltaram. Ragnar por sua vez vai ao estábulo e encontra lá um bebedouro de cavalos sem muito esforço e colocando a prova de que anões são fortes, sozinho ele consegue levar o bebedouro pra fora onde os cavalos do grupo estão e logo em seguida vai atrás de água, sem muita demora e com seu espírito de caçar ele encontra um pequeno rio seguindo atrás da igreja, um rio não muito profundo e nem tão agitado, porém o suficiente para encher alguns baldes, consegue voltar ao mesmo tempo em que Floki e James e chama o restante do grupo para encher o cantil de água. Com todas as tarefas cumpridas o grupo se junta novamente no centro da vila onde Ascherit abriu caminho para os sacos de dormi e lá eles fazem uma pequena fogueira uma suficiente para dormi, sentam e depois de um dia agitado começam a relaxar o corpo e jogar assuntos para o alto até que o sono chegue

No entanto algo tira o possível sono do grupo, alguns sons estranhos surgem ao redor dos mesmos, uns sons secos e baixos, porém suficiente para o grupo ouvir... 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Quando o grupo achou que poderia descansar, algo pode dizer que isso não vai acontecer, será que é um novo inimigo? Ou apenas fruto da imaginação de todos ali? 

Então isso é tudo pessoal.
Vou diminuir o ritmo das palavras pra conseguir manter o ritmo da semana ok? OK
Obrigado por estar no meu blog
E pra você que esta lendo esse post, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D

0 comentários:

Postar um comentário