21 de dez de 2017

Comentários Finais - Juuni Taisen


Aloha Família. Cachecol aqui nesta tarde ensolarada trazendo o primeiro anime que terminei da Temporada de Outubro de 2017. Um anime que me deixou bem boquiaberto e feliz por tudo que me apresentou

Juuni Taisen: É uma espécie de Battle Royale entre 12 guerreiros que são marcados cada um deles com um signo do zodíaco chinês. Eles vão lutar entre eles para conseguirem um desejo.

Questões Técnicas: O estúdio Graphinica é bem conhecido pelas suas computações gráficas. Eles colocam CG em tudo que dá, muitas vezes fica ruim outras nem tanto, mesmo eu adorando um 2D não tem como dizer que o CG das lutas foi algo sensacional, principalmente por não ser aquelas lutas maçantes mas sim rápidas só que muito bem elaboradas e animadas. Além de um roteiro que quebrou bastante o que qualquer poderia pensar em contrário em relação ao anime. 

O Que Achei: Eu li a sinopse e cheguei a comentar aqui que seria um anime bem medíocre que só iria assistir bem por alto. A sinopse e trailer acaba criando esse pré-conceito, no entanto o anime se provou ser algo surreal de incrível, temos 10 episódios com lutas e flash backs inacreditáveis, mesmo que por alto você entende os motivos de cada personagem está lutando no Juuni Taisen, você simpatiza com alguns, odeia outros e por ai vai, os 10 episódios conseguem deixar tudo isso bem claro. Porém o episódio 11 e o 12 simplesmente é de levantar da cadeira e aplaudir de pé, isso sim é plot twist, isso sim é abrir a boca de todos de surpresa. E pra comentar sobre eles irei abusar um pouco da zona de spoilers

Zona de Spoiler: Episódio 11 e 12 me deixaram boquiaberto não pela vitória do guerreiro da família do rato, mas sim pela forma como ele estrategicamente trabalhou na batalha. Ele quase não teve muito momento de cena e até o episódio 10 ninguém sabia do poder dele, teorias eram que ou ele ficava invisível ou poderia diminuir de tamanho, no entanto o poder dele é algo muito mais impressionante, ele na verdade consegue criar 100 situações na cabeça para cada caminho que ele for seguir, e como ele mesmo falou nessas 100 situações por sorte uma delas ele conseguiu sobreviver e foi essa que ele seguiu e por isso ganhou a batalha. 
Muita gente argumentou dizendo que o poder dele é de ver o futuro, porém não é isso, o poder dele é de criar caminhos na cabeça com base nos movimentos dos inimigos, por isso ele ao mesmo tempo conseguiu imaginar 100 situações diferentes, o que você e eu podemos fazer é criar 2 situações ao mesmo tempo um exemplo: “se eu for pra casa eu jogo, mas se eu ficar aqui eu não jogo”. O que ele faz é criar 100 situações de coisas parecidas com isso, o episódio 12 explica isso usando a adolescência dele quando o mesmo foi pedir uma garota em namoro, 100 tentativas e todas falharam (pena dele).
O melhor do episódio 12 foi trazer o lado humano dele, imagina você ter um desejo pra ser realizado, você pode pedir o que quiser que vai conseguir, como você conseguiria fazer isso? Se pra muitas pessoas um pedido é difícil, imagina pra ele que tem 100 pedidos na cabeça, esse lado humano dele ficando maluco com as enormes diferenças na hora de pedir que simplesmente me encantou, que personagem incrível e bem trabalho, e o pedido dele foi o melhor ainda, que claro assista pra saber

Minha Nota no MAL: 10. Me prendeu do começo ao fim, quando eu achava que certo personagem iria morrer eu era completamente enganado, um anime que não precisava ser tão bem trabalhado assim mas a galera da equipe foi com tudo e deixou o anime impecável, principalmente os dois últimos episódios. 

Então isso é tudo pessoal

Obrigado por estar no meu blog.
E pra você que está lendo esse post, sinta-se abraçado pelo Cachecol :D


0 comentários:

Postar um comentário